Daniel Godri Junior
Segunda à sexta 8h30 às 18h
41 3024-2445

Ele também consegue aproximar o público com histórias de tocar o coração o que faz com que suas palestras se tornem momentos inesquecíveis.

Tomada de decisão e planejamento

por Daniel Godri Junior

Postado em 04/05/2017

Estes dias enquanto manobrava o carro para sair de uma vaga estreita fiquei pensando que para sair dela seria necessário “torcer” o volante com o veículo parado. Ou faria isto ou o carro não sairia com poucas manobras, quem sabe até bateria no pára-choque do carro da frente. Já se eu tivesse mais espaço poderia virar o volante e fazer manobras com o veículo em movimento.

Situações parecidas como esta acontecem diariamente nas milhares empresas brasileiras. Às vezes precisamos de uma manobra mais brusca para salvar nossa empresa, outras vezes somente algumas manobras ao longo do caminho já servem para se desviar dos obstáculos. Agora, como saber quando agir de uma maneira ou de outra? Quando é necessário parar o que se esta fazendo, programar e planejar antes de tomar o outro passo? Ou quando é necessário somente fazer alguns ajustes com o plano ou ação em desenvolvimento? Além do bom senso dos gestores e da análise cuidadosa de cada situação aqui vão algumas dicas para saber quando se deve parar o que se faz ou fazermos uso do velho ditado “é no andar da carruagem que as abóboras se ajeitam”:

a) Verifique a importância da ação que se esta fazendo. Se a ação que a empresa esta fazendo não for algo muito importante, algo não significativo, algum processo rotineiro, as ações corretivas podem ser feitas durante o projeto com o trabalho em movimento. Caso contrário é melhor planejar e calcular os custos necessários.
b) Financeiramente o projeto ou ação são altos? Se for um projeto que envolve uma quantia significativa de dinheiro ele deve ser bem planejado e pensado.
c) Tenho tempo suficiente para pensar e planejar ou a ação deve acontecer imediatamente? Outra questão fundamental é o tempo envolvido. Tenho tempo para planejar se for necessário, ou a ação é urgente.
d) Já tentei esta ação algumas vezes antes? Se a ação não é algo inédito, preste atenção nos resultados alcançados. Se foram bons você pode fazer alguns ajustes durante a próxima a ação, se não foram bons verifique se vale a pena continuar tentando da mesma maneira. Às vezes confundimos perseverança com teimosia. Precisamos saber aonde termina uma e começa a outra.
e) É uma decisão complexa? A situação envolve algo complexo ou não? É uma decisão que requer muito estudo, necessita de muitas informações ou poucas para ser resolvida? Quanto mais complexa a decisão for maior a necessidade de um planejamento detalhado e cuidadoso.
f) Existe um case ou algo similar? Se é ou parece uma decisão inédita há maior necessidade de um planejamento para se evitar e minimizar os erros. Tente prever o que pode acontecer. Calcule a pior, a melhor e uma hipótese de resultados médios para tomar a decisão. 

Receba
Novidades
Telefone: 41 3024-2445
© 2017 DANIEL GODRI . TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.